Do que não se vê

Sou daquelas almas

de passagem comprada.

Passo pela vida,

Esbarro em fronhas mal dormidas.

Procuro peitos vividos,

bem vividos.

Sou um tipo de alma

que se encanta

com o canto

que canta o bem ti vi.

Que abre a janela

esperando o sol invadir

Que se deixa carregar

por toda brisa

que da sua boca

parece escapulir.

Sou alma atenta,

alma em prontidão,

alma que teme o não.

Sou alma de todo coração.

3 comentários:

Cristiane Galvão disse...

Que lindo o seu texto! Que lindo o seu blog!
Visite o meu: http://crispalavras2009.blogspot.com

Luise Costa Lima disse...

alma que eu amo e sinto falta todos os dias!

mila disse...

lindo que nem vc!