Quando os olhos pedem

Meus olhos mortos de sono

mal sabem que a sua vontade maior

é de ficarem acordados,

vidrados,

horas e horas a fio.

Sem previsão de descanso,

sem previsão de pausa,

apenas vendo,

vivendo,

sentindo,

sorrindo.

Meus olhos não disfarçam,

apenas anseiam

que chegue logo.

Que vida debruce sobre eles.

Que não haja motivo para fechar,

senão por um bom motivo.

Motivos daqueles que a gente

só encontra em outros olhos.

Nos olhos do outro.

Sendo assim,

Por essa forte justificativa,

Aí sim.

Diga às pálpebras

que podem,

brevemente,

repousar.

3 comentários:

Patty disse...

Muito lindooooo! Amei demais.

Rafael Perfeito disse...

Ando tão sonolento... preciso de paisagens abertas para que eles fiquem vidrados, os meus olhos cansados
do dia a dia.

Ludi disse...

Rafa,
viagens sempre abrem o olhar, a alma, o coração... eu indico =)