Um passeio pelo caminho de sempre


Pra ver o mar
Não precisa se arrumar.
Não precisa de colar
Nem se perfumar.

(Bobagem)

Pra ver o mar
Pra encontrar com ele
É claro que vou me enfeitar.
Passarei horas escolhendo
O vestido, o brinco,
o batom, a melhor cor.
E no final, só um perfuminho de leve,
Que misture as suas ondas
Com as minhas ondinhas.
Que revele aquela luz nos olhos,
Aquela que a gente só tem
quando está de frente pra ele,
admirando.
E sentindo o ventinho que vem dele,
Que bagunça o penteado,
Que desalinha moça desavisada,
Que rodopia por entre nossas certezas.
Brisa que desembaraça nossa tagarelice
E amansa nossa inquietude.
Porque pra ver o mar, caro leitor,
É preciso sim, se preparar.

3 comentários:

Patty disse...

Não é todo mundo que me despenteia e ainda sim me faz sorrir. Esse tal de mar é danado mesmo. (suspiro)

Thainá disse...

Claro que tem que se preparar!
Pode ser maluquice, mas eu adoro o momento que o vento me despenteia. Ruim é ajeitar depois.

be disse...

華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,