do carinho. do caminho.

Meus pequenos gestos

Aqueles que eu não calculo

Que são docemente espontâneos

Que partem daqui de dentro

Trouxe todos, todos eles

Estão aqui

Dispostos em bandejas

Enfeitados por pequenas flores

Enfileirados desordenadamente

Tudo meu está aqui

Partilhado.

Tudo meu espera seu olhar

Seu sorriso

Seu obrigado em forma de carinho.

Meus gestos não cobram moeda de troca

Não valorizam com as altas do mercado

Nem desvalorizam com as baixas de atenção

São apenas gestos

Gotas de alma que não cansam

Nem desistem

de ser livre

De arriscar

De viver

Simplesmente pelo prazer

De borboletear

por onde suas cores mandar.

1 comentários:

Luise Costa Lima disse...

E é isso que faz de você essa pessoa tão especial.
Amo,
Lu